Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Conferência Estadual da Pessoa Idosa discute as políticas públicas e os desafios de envelhecer no século 21

Publicação:

WhatsApp Image 2019 08 27 at 12 04 04
6ª Conferência Estadual da Pessoa Idosa

Promovida pela Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Rio Grande do Sul e pelo Conselho Estadual do Idoso, em parceria com a Factum e a Assembleia Legislativa, a VI Conferência Estadual da Pessoa Idosa reuniu, no último dia 16, dirigentes e lideranças da área para discutir políticas públicas e os desafios do envelhecer no século 21.

A abertura do evento, que ocorreu no Auditório Dante Barone da Assembleia Legislativa, foi animada pela apresentação do Grupo de Percussão do Projeto CELARI – Centro de Estudos de Lazer e Atividade Física do Idoso –, projeto de extensão da UFRGS com pessoas acima dos 55 anos. Clássicos da música brasileira foram trazidos pelo grupo, que conta com mais de 15 participantes.

WhatsApp Image 2019 08 27 at 12 04 08 (1)
Abertura com o Grupo de Percussão do Projeto CELARI – Centro de Estudos de Lazer e Atividade Física do Idoso

“Todos nós convivemos com pessoas mais velhas e devemos muito a elas. É nosso papel protege-las e evitar abusos e violações de direitos. Por isso, uma das principais medidas da conferência é encaminhar, junto com a Polícia Civil, a criação da Delegacia de Vulneráveis. Também colocamos o Procon à disposição para evitar qualquer tipo de crime e vantagem indevida contra a população idosa”, afirmou o secretário de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Catarina Paladini.

WhatsApp Image 2019 08 27 at 12 04 07
Secretário Catarina Paladini falou na abertura do evento

Para a presidente do Conselho Estadual da Pessoa Idosa, Jussara Rauth, “a política do idoso é uma política de direitos que não vai avançar e se sustentar se não passar pela intersetorialidade com outras áreas”.

WhatsApp Image 2019 08 27 at 12 04 07 (1)
O público marcou presença nos 3 dias da Conferência no Auditório Dante Barone

Após a abertura com as autoridades, o conferencista Paulo Saad, diretor da Divisão de População da Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (Cepal) da ONU, realizou a palestra principal. Ele trouxe discussões sobre envelhecimento no século 21 e a importância de estabelecer diretrizes claras nas políticas públicas.

Saad ressaltou também a possibilidade de a capital gaúcha sediar a 3ª Assembleia Mundial do Envelhecimento, que acontecerá em 2022 no Brasil.

Debates intensos

No primeiro dia da Conferência, as Salas de Debates discutiram temas como a criação do Sindicato Latino Americano de Aposentados e Pensionistas, a 3ª Assembleia Mundial do Envelhecimento 2022 no Brasil, a extinção do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa e o PPA 2020-2023 - Orçamento para a Política da Pessoa Idosa.

WhatsApp Image 2019 08 27 at 12 04 03
Foram debatidos diversos temos importantes durante o evento



O segundo dia foi marcado por painéis que debateram a efetivação das políticas públicas envolvendo as secretarias estaduais de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Saúde, Trabalho e Assistência Social.

Os painéis da manhã também trouxeram eixos que abordaram educação, garantia de direitos e emancipação humana, e o enfrentamento da violação dos direitos humanos da pessoa idosa e conselhos de direitos, com foco na efetivação do controle social, na geração e implementação das políticas públicas.

Durante a tarde, os grupos de trabalho debateram saúde e previdência, assistência social e trabalho, cultura e transporte, esporte e lazer, moradia e acessibilidade, educação, violação dos direitos e conselhos de direitos.

WhatsApp Image 2019 08 27 at 12 04 04 (1)
Eleição dos delegados à V Conferência Nacional.

No dia 18, foi realizado pela manhã a plenária final e a eleição dos delegados à V Conferência Nacional.

Texto: Suelen Gotardo Ascom/SJCDH
Edição: Maurício Tonetto Ascom/SJCDH

SJCDH - Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos