Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Fase realiza cerimônia de premiação dos vencedores de concurso literário

Publicação:

Fase
Presidente da Fase, Robson Luis Zinn, comentou o crescimento qualitativo do trabalho das escolas - Foto: Marcelo Vaz/Ascom Fase

A Fundação de Atendimento Sócio-Educativo (Fase), vinculada a Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos - RS, realizou nesta terça-feira (18/6) a cerimônia de premiação dos vencedores do 3º Concurso Literário. A atividade, que teve início em abril em todas as unidades de internação e semiliberdade, objetiva estimular a produção gráfica e textual por parte dos adolescentes, incentivando a autoexpressão.

Promovido pelo Núcleo de Esporte, Lazer, Cultura e Espiritualidade (Nelce), em parceria com as escolas estaduais do sistema Fase, o concurso teve sua etapa inicial de seleção realizada nas unidades, com a inscrição de 93 textos e 38 desenhos. Na sequência, para avaliação dos trabalhos foi constituída uma comissão estadual composta por representantes da Secretaria da Educação, da Associação dos Escritores de Porto Alegre, do Banco de Livros, da Coordenação Pedagógica da Fase e da Secretaria Estadual de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH).

O presidente da Fase, Robson Luis Zinn, destacou a importância das escolas dentro do sistema socioeducativo e a relevância cada vez maior de suas atuações nos respectivos contextos das unidades. Disse que o empenho e a qualidade do trabalho das escolas, de suas direções e das professoras são aprimorados a cada ano. Também lembrou que recentemente foi conquistada mais de 86% de aprovação total ou parcial no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) em todo o Rio Grande do Sul.

“Na última semana, tivemos a divulgação de que mais de cem alunos do interior e da capital, de um total de 800 inscritos, passaram para a segunda etapa da Olimpíada Brasileira de Matemática. Isso é reflexo direto desse trabalho. Vamos continuar fomentando a educação dentro do sistema e teremos uma quarta edição do Concurso Literário no ano que vem com mais trabalhos inscritos ainda”, ressaltou Zinn.

Entre os participantes do evento, estiveram diretores de unidades, das escolas do sistema, professores, adolescentes de unidades da capital e do interior e os diretores Administrativo, José Réus, Socioeducativo, André Severo, e de Qualificação Profissional e Cidadania, Ledi Teixeira.

RESULTADO

Em 2019, a modalidade Produção Textual foi dividida em três categorias: Anos iniciais, Educação de Jovens e Adultos (EJA) e Ensino Médio. A Produção Gráfica teve inscritos de todas as categorias. Os melhores trabalhos de cada modalidade na etapa estadual receberam certificados e medalhas. Os segundos e terceiros colocados de cada categoria levaram um kit escolar, e os campeões foram premiados com um tablet por categoria.

Modalidade Textos – Séries iniciais EJA

  Família e liberdade
Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Santa Maria – 44,4 pontos

  Amor verdadeiro
Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Padre Cacique – 41,8 pontos

  Meu grande sonho
Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) POA I – 39,2 pontos

Minha Vida
Centro de Internação Provisória (CIPCS) Carlos Santos – 39,2 pontos


Modalidade Textos – Séries finais EJA

  Reflexão
Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Uruguaiana – 46.5 pontos

  Crochê: possibilidade de uma renda
Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Novo Hamburgo – 43,5 pontos

  DNA da realidade
Centro de Atendimento de Semiliberdade (Casemi) São Leopoldo – 40,2 pontos


Modalidade Textos – Ensino Médio

  Efeito dominó
Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Novo Hamburgo – 44,1 pontos

  A família lobisomem 
CSE – Comunidade Socioeducativa – 43,6 pontos

A vida
Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Feminino – 43,6 pontos

  O nada
Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Novo Hamburgo – 43,5 pontos

Ser humano otário
Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Caxias do Sul – 43, 5 pontos


Modalidade Desenho

  As linhas do arco-íris
Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Padre Cacique – 44,8 pontos

  Minha história, minha origem
Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Santo Ângelo – 44,7 pontos

  A educação liberta
Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Novo Hamburgo – 43,2 pontos

Texto: Marcelo Vaz/Ascom Fase
Edição: Vitor Necchi/Secom

SJCDH - Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos