Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Gestores municipais são orientados a criar comitês de combate às drogas em seminário na PUCRS

Publicação:

Secretário Catarina Paladini na abertura do Seminário de Políticas sobre Drogas
Secretário Catarina Paladini na abertura do Seminário de Políticas sobre Drogas - Foto: Maurício Tonetto

Com o objetivo de preparar os municípios para o combate eficiente às drogas, a Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), Rede Marista e Conselho Estadual de Políticas sobre Drogas  promoveram o Seminário Estadual Sobre Drogas. O evento, realizado no prédio 11 da instituição de ensino superior na quarta-feira, 26 de junho – Dia Internacional de Combate às Drogas (ONU) –, reuniu pesquisadores, entidades, servidores públicos e gestores municipais.

Segundo o Levantamento Nacional de Álcool e Drogas de 2012, mais da metade dos adolescentes brasileiros já experimentaram o álcool entre as idades de 12 a 14 anos. De acordo com o Relatório Mundial sobre Drogas 2016 do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime, um em cada 20 adultos entre 15 e 64 anos usou entorpecentes pelo menos uma vez em 2014.

“A minha geração está sendo vitimada pela dependência química. Vi amigos serem consumidos por essa verdadeira epidemia. O combate às drogas deve ser não apenas das famílias, mas de toda a sociedade. Precisamos debater e encontrar soluções eficientes em todas as esferas. Por isso, parabenizo a PUC-RS por abrir as suas portas a esse seminário”, afirmou o secretário de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Catarina Paladini.

Seminário Estadual sobre Drogas
Seminário Estadual sobre Drogas - Foto: Maurício Tonetto

Entre as soluções imediatas para o enfrentamento está a criação de Conselhos Municipais Sobre Drogas. Menos de 15% dos municípios gaúchos dispõem atualmente desses comitês. Os gestores que participaram do seminário receberam orientações práticas de como instalá-los e como elaborar políticas públicas para mudar o contexto de violência e degradação social que gira em torno do tráfico e consumo de entorpecentes.

“Conhecimento, ciência, informação e planejamento de ações, quando combinados, podem levar à redução da oferta e demanda de drogas. Chega de ‘achismo’. Trabalhos, Estado e sociedade, com inteligência, estratégia de longo prazo, intersetorialidade e transversalidade nas políticas públicas”, salientou o diretor do Departamento de Políticas Sobre Drogas e presidente do Conselho Estadual de Políticas Sobre Drogas, Irany Bernardes de Souza.

Diretor Irany Souza na abertura do Seminário de Políticas sobre Drogas
Diretor Irany Souza na abertura do Seminário de Políticas sobre Drogas - Foto: Ascom SJCDH
SJCDH - Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos